thumb bocalomge

Tião Bocalom ressalta clima de respeito e democracia na oposição

“Não somos balaio de gatos”, disse

Ao jornalista Alan Rick, o presidente estadual do Democratas insistiu que mantém pré-candidatura ao governo do estado. “Vou continuar lutando para ser candidato. Quem estiver melhor nas pesquisas, vai”, disse.

Bocalom informou que mantém conversas com algumas lideranças para futuras alianças partidárias. Questionado sobre o velho dilema da falta de união na oposição, ele retrucou: “existe respeito e democracia na oposição. E não somos balaio de gatos.”

O ex-prefeito de Acrelândia não poupou ataques ao Partido dos Trabalhadores.  Bocalom citou a disputa interna no PT. “Um xinga o outro e eles dizem que só existe briga no nosso meio?”, questionou.

Durante a entrevista, Tião Bocalom fez algumas denúncias. “O grande medo do PT é disputar o segundo turno. Por que sabem que não vão ganhar sem comprar voto”, disparou. Segundo o professor, nas eleições de 2012, quem trocasse a bandeira do PSDB pelo PT receberia R$ 500.

Para Bocalom, 2014 é o ano da mudança. Ele citou o desgaste do atual governo, principalmente após a operação G-7, da Polícia Federal. Em relação ao projeto para o estado, o presidente do DEM informou que a prioridade número um é não roubar.

Acusou a Frente Popular de plágio. Segundo o ex-prefeito, a ideia da ‘Cidade do Povo’ foi proposta por ele em 1998. E informou ainda que a Florestania é um plano de governo falido. Sobre a relação com o deputado Márcio Bittar(PSDB), ele apenas informou que a situação já está superada.

As declarações de Tião Bocalom foram dadas na noite da última quarta-feira, 23, durante participação no programa ‘Gazeta Entrevista’, da TV Gazeta.

Deixe uma resposta