240317-politica-valdirperazzo-tvgazeta

Vereador Juruna já está foragido da Justiça

Perazzo recorreu ao STJ com pedido de habeas corpus

O acórdão com a decisão da Câmara Criminal determinando a imediata prisão do vereador José Carlos Juruna deve ser publicado na próxima segunda-feira. Na mesma data, o juiz da 1ª Vara Criminal deverá ser informado que deverá expedir a guia de recolhimento do vereador ao presídio Francisco de Oliveira Conde.

A Câmara Criminal do TJ não acatou o recurso do vereador e, com a negativa dos embargos de declaração, ele vai ter que cumprir, em regime fechado, os 9 anos a que foi condenado, acusado de negociar boxes no camelô de Rio Branco.

A defesa de Juruna alega que os três desembargadores da Câmara Criminal não analisaram as oito teses apresentadas no recurso. O advogado Valdir Perazzo defende que não existiu o crime de tráfico de influência.

Se essa acusação for retirada, a pena de Juruna cairia para cinco anos de prisão. “Houve uma omissão por parte do Judiciário. Nada do que pedimos foi analisado. Há uma grande injustiça com o vereador”, reclamou.

Para evitar que o Juruna seja preso na próxima semana, a defesa vai ingressar com habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça alegando que os desembargadores do Acre não analisaram os embargos declaratórios.

E quanto ao processo de cassação na Câmara de Vereadores, o advogado disse que Juruna só pode ser julgado pela Comissão de Ética quando encerrarem todas as medidas e recursos possíveis no Judiciário.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*