“Por isso, gostando ou não, a Sra. promotora Alessandra Marques (gosta do que mesmo, essa senhora?), ano que vem teremos nova festa”

Críticas
O ex-secretário de agricultura do Estado e atual assessor do governo, Mauro Ribeiro, não poupou palavras para criticar a promotora de Defesa do Consumidor, Alessandra Marques, que, na última segunda-feira, não descartou o cancelamento da Cavalgada, devido às ocorrências registradas durante o evento.

Inaceitável
Em uma postagem no facebook, Mauro Ribeiro aconselha Alessandra Marques a procurar o que fazer.
“Para essas pessoas, um conselho: vão procurar o que fazer e parem de buscar holofotes a qualquer custo. É pura idiotia emprenhar justificativas a ponto de propor o cancelamento da cavalgada por problemas pontuais e que podem ser facilmente combatidos. Seria o mesmo que propor o fim dos jogos de futebol porque brigas ocorrem nos estádios”.

Me diga
Se são problemas pontuais e que podem ser facilmente combatidos, então me diga, Sr. Mauro Ribeiro, por que esses problemas ainda não foram resolvidos, haja vista que todo ano é a mesma coisa?

Balela
Todos os anos, ao final da Cavalgada, sempre é noticiado sobre os maus-tratos aos animais. As autoridades prometem que “no ano seguinte será diferente”; “haverá fiscalização”; “os que forem pegos maltratando os cavalos serão punidos…” etc. etc Balela!!

Ladainha
Esse discurso de que “no próximo ano estaremos evitando os abusos e excessos cometidos” é pura ladainha. A única coisa que muda de um ano para o outro é número de cavalos que participam da cavalgada, que aumenta a cada ano. Os abusos continuam e a cada ano estão cada vez piores.

Falta de respeito
Mauro Ribeiro finaliza sua postagem desafiando Alessandra Marques.
“Por isso, gostando ou não, a Sra. promotora Alessandra Marques (gosta do que mesmo, essa senhora?), ano que vem teremos nova festa”.

É isso mesmo?
No final das contas, errada é a promotora que sugeriu o cancelamento da Cavalgada a fim evitar que situações como as que ocorreram este ano se repitam no ano que vem. É isso, assessor?

Abrace a causa
Ao invés de atacar de forma tão desrespeitosa a promotora, o assessor do governador deveria declarar apoio à causa.

Bem na fita
O deputado federal Thaumaturgo Lima (PT) está disposto a deixar o cargo bem na fita. De uns meses para cá, Thaumaturgo não sai das páginas dos jornais. Tem tentado mostrar aos eleitores que seu mandato como deputado federal não foi morto.

Caminho inverso

Thaumaturgo faz o caminho inverso. Em ano eleitoral, normalmente apenas os candidatos que almejam se reeleger é que fazem tanta questão de mostrar serviço.

Campanha afinada
Quem está com uma campanha bem afinada na chapa da coligação PT-PROS-PEN para deputado estadual é o médico Jackson Ramos (PT). Fiquem de olho no moço, pois, ele pode surpreender.

Direto na campanha
O prefeito Marcus Alexandre, assim que termina o expediente na prefeitura, cai na campanha do governador Tião Viana, da qual é o coordenador na Capital. Marcus arregaçou as mangas.

Quais ações?
O senador Jorge Viana (PT-AC) cobrou nesta quarta-feira, 30, esclarecimentos da Fundação Nacional do Índio (Funai) quanto às providências que serão adotadas pela instituição, em relação aos índios isolados encontrados na fronteira do Brasil com o Peru, há cerca de um mês.

Parceria
O senador acriano defende que a Funai, Congresso Nacional e Ministério da Justiça trabalhem em conjunto na tarefa de manter o contato com os índios.

Povos não contatados
O senador acredita que o Acre talvez tenha o maior contingente de povos não contatados do mundo.

Agradecido
Falando em Jorge Viana, em sua página no facebook, o senador petista comemorou o fato de ter sido incluído pelo quarto ano consecutivo na lista dos 100 Cabeças do Congresso.

Muito feliz
“Estou muito feliz com o resultado do Diap que, pelo quarto ano seguido, me incluiu entre os 100 cabeças do Congresso. É uma honra estar entre os cem parlamentares que, de alguma maneira, são identificados como expoentes na condução dos trabalhos no Congresso”, disse Jorge Viana.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *