Senador Sérgio Petecão (PSD) realizou seu desejo de viver o glamour de intelectual. Uma espécie de versão acriana de Um dia de Princesa. Só que, no caso, foi “Um dia de Escritor”.

Sessão de autógrafos

Senador Sérgio Petecão (PSD) realizou seu desejo de viver o glamour de intelectual. Uma espécie de versão acriana de Um dia de Princesa. Só que, no caso, foi “Um dia de Escritor”. O senador que, via gráfica do Senado, compilou as regras eleitorais, lançou o Manual das Eleições. Mas, o melhor mesmo, foi a fila de fãs para receber o autógrafo do autor em seus exemplares.

O que falta

No Acre, o que está faltando mesmo é o poste urinar no cachorro.

Eheh

A Ufac está sediando o 35º Encontro Internacional de Estudantes de História (ENEH). Motivo de orgulho para a reitoria por ter sido a instituição escolhida. Nos 35 anos de existência do encontro, esta é a terceira vez que o evento é trazido para a Amazônia. As duas outras foram em Belém. Uma turma interessante e pensante, entre outras coisas, estará reunida em torno de temas importantes para a sociedade.

Susto

Mas, interessante mesmo será ver a reação dos estudantes de História de outros estados e países, ao se defrontarem com os cowboys, cowgirls e cowTudo que, nesta época do ano, tomam conta dos bares, ruas e transmissões de tevê. É que os de fora têm como referência do Acre, a luta ambiental, Chico Mendes, Wilson Pinheiro, Marina Silva. A referência não é a pecuária: atividade, aliás, combatida por esses líderes.

Expoacre

E, por falar em cowTudo, fala sério! Se travestir de fazendeiro para encher a cara num sol de rachar, com botas e outros apetrechos não deve ser muito confortável. E ainda usam o termo “seringueiro” como pejorativo. Ah! Acre! Chico Mendes revira no túmulo.

Expoacre II

Expoacre e Cavalgada são eventos que falam por si. É só deixar acontecer que tudo se revela. Brigas, murros, tapas, bufetes e, claro, a poderosa indústria regional.

Cultura

O engraçado mesmo foi a filosofia oficial relacionando Cavalgada com o conceito de Cultura. Foi de lascar!

Política

Tudo bem que o assunto do momento é Expoacre, mas, vamos voltar à política. Essas alianças e apoios esdrúxulos em todo o estado, que mais poderia ser chamada de “balaio de gatos”, só mostra uma coisa: não adianta ter um monte (MONTE) de partidos políticos, se nenhum tem ideologia!

Volta

Os acrianos voltaram a ver a cara da ex-deputada Perpétua Almeida (PCdoB). O fato ocorreu durante a cavalgada, quando ela acompanhava o candidato a vereador pelo partido dela, Eduardo Farias. Segundo fonte do palácio do governo, Perpétua prepara o caminho para 2018, quando deverá voltar à Câmara dos Deputados.

Por quê?

Por que Marcio Bittar não conseguiu ser vice de Eliane Sinhasique? Resposta do ninho tucano: porque o PMDB não quis. O partido liderado por Flaviano Melo percebeu que o tucano teria interesses pessoais a resolver com a candidatura. Desde “restos de campanha de 2014” até “cargos para barganhar na eleição do filho” estavam presentes na fatura. Resultado: “necasdepitibiriba”. Ou, em uma palavra: “Não!”

Trégua

Isolado e sem base de sustentação política, até “trégua” ao deputado Wherles Rocha foi pedida. Esse cenário nada alentador de Bittar torna estranho esse projeto de emplacar o filho como candidato a vereador. O garoto obedece ao pai. É a lógica.

Sugestões, críticas e informações quentinhasdaredacao@gmail.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *