Equador declara estado de emergência devido a surto de gripe aviária

180 mil aves afetadas pela doença serão abatidas para impedir a disseminação do vírus

O Equador declarou emergência de saúde animal por um período de 90 dias depois de detectar um surto de gripe aviária em fazendas no país, o anúncio foi feito pelo Ministério da Agricultura e Pecuária. Autoridades do país ordenaram o abate de 180 mil aves de granja afetadas, para assim conter a disseminação do vírus.

“Durante os próximos 90 dias não será possível mobilizar aves, produtos e subprodutos de origem aviária como ovos, galinhas, frangos, entre outros, das explorações afetadas pelo surto”, anunciou o ministério em comunicado.

O primeiro caso altamente patogênico do vírus H5N1 foi detectado há três dias na província de Cotopaxi. Porém, o total afetado já inclui cerca de 263 milhões de frangos e 16 milhões de galinhas poedeiras, aquelas destinadas à produção de ovos.

 A gripe aviária é uma doença que não tem cura nem tratamento, causa alta mortalidade em aves silvestres e domésticas como patos, galinhas, galinhas, perus, entre outras, chegando a 60% dos casos.

Recentemente, o Peru registrou mais de 13 mil aves marinhas, a maioria pelicanos, mortas pelo vírus H5N1 em parte de sua costa e áreas naturais protegidas, segundo o Serviço Nacional de Florestas e Vida Selvagem (Serfor).

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) manifestou sua preocupação e emitiu um alerta de que, com a migração sazonal das aves, a doença pode atingir a América Central e do Sul.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*