No Acre, Saúde identifica casos de Covid-19 derivados da Ômicron

De seis amostras coletadas, duas foram identificadas como linhagens da Ômicron

As novas subvariantes da covid-19, identificadas no Brasil, inicialmente no estado do Amazonas em outubro deste ano, BQ 1.1 e BE.9, já estão em circulação no Acre. É o que aponta o relatório de circulação de linhagens, emitido pela Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) nesta quarta-feira (30).

Das 6 amostras provenientes de pacientes com sintomas da covid-19, residentes nos municípios de Rio Branco (AC), Sena Madureira (AC) e Boca do Acre (AM), e coletadas em 17 de novembro, duas foram identificadas com as linhagens BQ 1. 1 e quatro com a linhagem BE. 9, ambas derivadas da variante Ômicron, mesma cepa que circula atualmente na Europa e causou o aumento das infecções em países como Alemanha e França.

De acordo com a chefe do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), Débora dos Santos, não há mudanças em relação aos sintomas, que continuam sendo para a maioria dos pacientes: dor de cabeça, tosse, febre, dor de garganta, cansaço, perda de olfato e paladar.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*