Pacientes denunciam falta de remédios no Centro de Medicamentos Especiais

Muitos não têm como adquiri-los na rede particular e dependem do Estado

Pacientes denunciaram a falta de medicamentos no Centro de Referência de Medicamentos Especiais do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (Creme), em Rio Branco. Muitos não têm como adquiri-los na rede particular e dependem do Estado para manterem a medicação em dia.

A equipe da TV Gazeta conversou com Wander Araújo, que faz tratamento psiquiátrico há 5 anos e precisa pegar seus medicamentos no Creme, já que custam muito caro na rede privada. Eles são disponibilizados pelo Estado, por meio do Ministério da Saúde, mas desde novembro do ano passado estão em falta.

“Conforme conversei com a diretora do setor, foi dito que não há nem previsão de chegada desse remédio, para suprir a necessidade do povo que está precisando. Cheguei a encontrar Quetiapina por R$ 96, mas em média, ele custa R$ 108. Eu tomo oito caixas por mês, o que chega a quase R$ 800”, alegou o paciente.

De acordo com a administração do Creme, o fármaco em questão é fornecido pelo Ministério da Saúde, cuja data de envio foi prevista para a segunda quinzena de janeiro, ou seja, entre os dias 15 e 31.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*