Quinta-Feira, 13 de Agosto de 2020
Você está aqui: Home Polícia Polícia Federal deflagra “Operação Presságio”

Polícia

Polícia Federal deflagra “Operação Presságio”

Prefeitura de Cruzeiro do Sul é alvo da investigação

Durante operação deflagrada nesta sexta-feira (14) em Cruzeiro do Sul, Rio Branco, Distrito Federal, Amazonas, Rondônia, Minas Gerais e Sergipe, a Polícia Federal cumpriu cumpriu 49 mandados de busca e apreensão, sendo 25 destes no Acre, e 7 prisões, sendo 5 destas no Acre. Foram apreendidos mídias eletrônicas, processos licitatórios, notas fiscais e documentos diversos relacionados à investigação. Além disso, a Justiça decretou o bloqueio de R$ 3.840.000,00 dos investigados.

A “Operação Presságio” investiga os crimes de corrupção passiva, corrupção ativa, quadrilha ou bando, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro, supostamente cometidos por agentes políticos, servidores da Prefeitura Municipal de Cruzeiro do Sul e por gestores de uma ONG que prestava serviços à prefeitura.

Segundo informações colhidas pela polícia, a referida ONG, fundada em 1967 em Minas Gerais, foi contratada com dispensa de licitação pela prefeitura, entretanto, jamais prestou os serviços que são objeto dos termos de colaboração firmados com o ente municipal. Ao todo foram firmados cinco termos com diversas secretarias da prefeitura, no valor de R$ 52.164.593,74. Até o fim do exercício de 2019, ela já havia recebido cerca de R$ 27 milhões.

Em um vídeo publicado nas redes sociais, o prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, falou sobre a operação, “estou em paz, não tenho nada a temer, minha gestão, até onde eu saiba, a nossa equipe tem dado sempre o melhor e feito tudo o que é possível com transparência pra que a gente faça o melhor pra nossa cidade.”

O prefeito fala ainda de perseguição por parte da oposição, “são sequências de denúncias da turma que é contra a minha gestão, que não quer ver o progresso da cidade, não quer ver políticos sérios governando nossa cidade.”

Em nota, o advogado Daniel Gerber que representa as defesas de Jocelio Araújo de Melo e do CBCN [ONG mencionada na matéria] se pronunciou ao final da tarde desta sexta-feira.

"O advogado Daniel Gerber que representa o CBCN esclarece que não houve qualquer desvio de verbas nem recebimento de valores sem contraprestação. Os valores repassados pela Prefeitura de Cruzeiro do Sul foram todos aplicados na execução dos objetos dos termos de colaboração firmados com o ente municipal. Não existiu qualquer repasse de valores para o centro de tratamento de resíduos que transformará o lixo em energia. Não haverá verba pública nessa etapa. O investimento será exclusivo da iniciativa privada.

O advogado Daniel Gerber, que também representa Jocelio Araújo de Melo, disse que seu cliente se apresentará espontaneamente, assim como colaborará com as investigações".

agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081



Fique Conectado