Polícia

Segurança Pública se reúne para discutir combate à criminalidade

08-01-21-sejusp-reuniao-foto-de-capaPlano tem duração de 10 anos e revisão a cada 24 meses

Na manhã desta quinta-feira (7), representantes de setores estratégicos do Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp), se reuniram no auditório da Direção Geral de Polícia Civil do Acre para traçar estratégias de combate à criminalidade e análise das ações desenvolvidas pelas forças de segurança do Estado já no início deste ano dentro do Plano Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (PESPSD), que tem como principal objetivo traçar ações e metas para atuação das forças de segurança do Acre.

Durante o encontro o secretário-adjunto de Segurança Pública, Maurício Pinheiro, fez explanação dos trabalhos desenvolvidos pelas forças de segurança de forma integrada o que vem resultando no declive nos índices de criminalidade.

“Por meio da expertise das forças policiais, entendemos que as ações preventivas são mais eficazes do que as repressivas, gerando uma maior sensação de segurança à sociedade e inibindo as ações criminosas que tiram vidas e dilapidam o patrimônio das pessoas”, disse Pinheiro.

Representando a Polícia Civil, o delegado Martin Hessel fez questão de ressaltar o fator positivo da integração das forças estaduais. “Essa interlocução entre as demais instituições é primordial para alcançar as metas do plano, cabendo ao setor de inteligência da Polícia Civil, respaldado nas informações e nos estudos analíticos subsidiar as ações operacionais”.

Utilizado de maneira estratégica e reunindo todas as forças da segurança pública, o Grupo Especial de Fronteira (Gefron) irá atuar conforme as diretrizes estabelecidas em locais mapeados pelo setor de inteligência da Sejusp.

08-01-21-reuniao-segurança-publica

Conforme o coronel Souza Filho, coordenador do grupamento, o Gefron está capacitado para agir 24 horas por dia e em qualquer lugar do Acre, se assim for solicitado, além de cumprir com o seu trabalho principal, que são os crimes transfronteiriços.

O plano, com duração de 10 anos e revisão a cada 24 meses, tem como objetivo a promoção da preservação da ordem pública, a proteção das pessoas e do patrimônio, por meio de ação conjunta, coordenada, sistêmica e integrada dos órgãos de segurança pública.

Disponível para consulta pública nas plataformas digitais do governo do Estado, na página do Diário Oficial, o plano traz 17 propostas para dentro da identidade organizacional, que lista as principais ações a serem desenvolvidas pelas forças de segurança do Acre ao longo dos próximos dois anos.