Sexta-Feira, 23 de Abril de 2021
Você está aqui: Home Polícia Furtos de fios também são uma questão de saúde pública

Polícia

Furtos de fios também são uma questão de saúde pública

Furtos de fios tem se tornado ciclo vicioso no centro da cidade

Nos últimos dias Rio Branco tem sofrido com uma série de furtos de fios de energia que prejudicam não apenas a iluminação pública causando insegurança nas pessoas e uma maior facilidade para assaltos como também preocupam quanto a energia em unidades de saúde que estão cheias de pacientes com covid-19 que precisam de aparelhos ligados a energia para continuar respirando.

A polícia tem investigado, apreendido e recuperado diversos dos fios que foram furtados, no entanto, a questão dos furtos não é apenas de segurança pública, mas também de saúde pública. Durante as investigações, a polícia percebeu que grande parte dos furtos é realizado por dependentes químicos, população que tem crescido na região central da cidade.

A Polícia Militar desenvolveu operações e mantém um policiamento ordinário com bastante ênfase na área central da cidade. “Com o aumento da população de dependentes químicos na área central fica cada vez mais difícil da polícia atuar, especialmente quando são pegos em flagrantes, por ser um crime de menor potencial ofensivo eles não respondem e rapidamente retornam à rua, muitas vezes no mesmo dia em que foram conduzidos a delegacia”, informou a Major Jokebed da Polícia Militar.

O que está acontecendo é um ciclo vicioso onde um suposto dependente químico ou um grupo de dependentes químicos supostamente furtam os fios, são apreendidos e liberados por conta do menor potencial ofensivo do crime. E esse ciclo afetado a parte comercial do centro da cidade.

“Para que não se pense que apenas a região do comercio central é alvo, as instituições financeiras também são, quando a polícia foca em determinado ponto do centro em seguida esse grupo cometem os crimes em outras áreas” informou a Major.

Segundo a Major após um infrator ter sido capturado na sexta-feira (2) por violar um banco na região central, um suposto morador de rua, quebrou as vidraças de outro banco, enquanto o primeiro infrator ainda estava na delegacia, ele ainda chegou a levar um monitor do local momentos após a guarnição ter feito uma ronda na mesma rua.

“É uma situação insustentável, por ter uma superpopulação de dependentes químicos na área central da cidade, às vezes andam em grupo e isso tem complicado as ações policiais por ser um problema de saúde pública, um problema estrutural que recaí na segurança pública” concluiu a Major.

agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre



Fique Conectado