Política

Nova Reforma Administrativa é lançada no Acre para 2021

Ao todo, 300 cargos devem ser extintos no Estado

A nova Reforma Administrativa no Governo do Acre muda a nomenclatura de algumas secretarias e aumenta a responsabilidade de outras.

O Gabinete Militar agora será Casa Militar, a Secretaria da Casa Civil será apenas Casa Civil e a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) passa a ter a inclusão de Políticas Públicas Indígenas.

O governo criou a “super” secretaria a Secretaria de Estado de Governo (Segov), ela vai auxiliar ações governamentais além de ajudar no fortalecimento dos municípios e supervisionar três grandes secretarias, Indústria Ciência e Tecnologia; Meio Ambiente e Políticas Indígenas; Produção e Agronegócio.

A parte principal da reforma ficou por conta da extinção de cargos, serão 60 em comissão de diretor e mais 120 em comissão como chefe de departamento. No total serão extintos 300 cargos.

O que dá um alivio na folha de pagamento do governo é que os novos comissionados terão salário reduzido, gerando uma economia de 20%, ou, R$ 22 milhões para o ano que vem.

“A reforma veio para colocar as pessoas no lugar certo, saber quem realmente está fazendo o seu trabalho e valorizar mais o servidor público, aumentando a parte da transparência do estado ”, explica o governador Gladson Cameli.

A reforma traz ainda a divisão mais clara e mais detalhada das competências entre as Secretarias de Desenvolvimento Urbano e a Secretaria de Infraestrutura.