250416-policia-comandanteexercito-tvgazeta

Comandante reforça necessidade de respeito à área militar

Comandante Medeiros: “é possível que gente saia machucado”

Os sentinelas do 4° BIS, o Batalhão de Infantaria e Selva, situado em Rio Branco, tiveram muito trabalho na madrugada de domingo. Um dos soldados notou vultos próximos ao paiol de munições, rapidamente deu um tiro de advertência e acionou o plano de segurança. Toda a região foi cercada, mas ninguém foi encontrado.

De acordo com o comando do 4° BIS, a invasão a área do exército ocorreu por uma área de mata densa que fica nos fundos do quartel, um perímetro corta os bairros Bosque e São Francisco. No local existem cercas de arame farpado e muitas placas indicam “perigo de morte”.

A área é usada para exercícios militares e é extremamente vigiada por sentinelas espalhados pela vegetação. Para evitar acidentes, o paiol de munições fica mais afastado do quartel e isso pode ter chamado a atenção de bandidos.

Segundo o Tenente coronel, Medeiros Júnior, Comandante 4º bis, o quartel mantém forte segurança com homens e equipamentos, mas é impossível vigiar toda a área de vegetação, mas ao entrar na mata a pessoa corre o risco de ser alvejado.

Segundo o oficial é comum encontrar pessoas caçando pela mata, no entanto, pode aparecer pessoas interessadas em pegar armas e munições do quartel para abastecer o mundo crime. “Temos uma segurança bem montada aqui dentro, por isso, quem arriscar entrar pode sair machucado. Ainda não temos certeza o que aconteceu, mas uma coisa ficou clara: alguém invadiu o perímetro do quartel e isso não vamos aceitar”, declarou.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*